OUVIR
Episódio 63

Blocos

O bloco de uma família, e o bloco de um homem só

08 FEV 2024

No primeiro ato: a família Anunciação, fora e dentro das cordas. Por Flora Thomson-DeVeaux

No segundo ato: um carnaval de muitos animado por um bloco de um homem só. Por Évelin Argenta


APRESENTAÇÃO ATO 1

Realce

O carnaval de Salvador já é conhecido pela separação entre camarote e pipoca, entre os abadados e os descamisados. Mas não bastava a barreira econômica: no começo dos anos 90, os blocos de trio elétrico tinham um processo seletivo bastante elaborado, que envolvia mandar uma ficha com foto e endereço. O crivo, surpreendendo um total de zero pessoas, acabava excluindo pessoas negras e moradores da periferia – tinha até quem pegasse “emprestado” um endereço mais abastado para tentar burlar o esquema. Mas quando ele viu os filhos sendo rejeitados nesses processos seletivos, Alcindo Anunciação resolveu tomar um passo mais radical: ele decidiu que iam fundar o próprio bloco de trio.

GALERIA1 / 4
Diretoria do Realce, no primeiro ano (1992), na Praça Castro Alves.

Diretoria do Realce, no primeiro ano (1992), na Praça Castro Alves.© Acervo da família Anunciação

Desfile do bloco Realce em 1993.

Desfile do bloco Realce em 1993.© Acervo da família Anunciação

Bloco Realce em 2003.

Bloco Realce em 2003.© Acervo da família Anunciação

Albry, Alcindo, Aldri e Alcindo Jr.

Albry, Alcindo, Aldri e Alcindo Jr.© Acervo Família Anunciação


APRESENTAÇÃO ATO 2

Bloco do Eu Sozinho

No carnaval de 1919, um homem resolveu fazer sua própria festa. Munido de uma placa de isopor e um cabo de vassoura, o repórter Júlio Silva criou o Bloco do Eu Sozinho. Durante os dias de festa, Julio andava só pelas ruas do Rio de Janeiro distribuindo amostras de marchinhas e poesias. O curioso é que nas páginas dos jornais da época o Bloco do Eu Sozinho era retratado de uma maneira bem diferente.

Eu Sozinho from Cena Tropical on Vimeo.

REFERÊNCIAS DESTE EPISÓDIO

Curta “Eu Sozinho”, de Breno Kuperman, Antonio Cesar Costa e Tunico Amâncio

Nota de humor do Diário Carioca, de 1929, falando do empréstimo de banqueiros americanos para o Bloco do Eu Sozinho

Episódio 62
Inscreva-se no podcast em seu aplicativo preferido
créditos do episódio
Apresentação Branca Vianna
Reportagem Flora Thomson-DeVeaux e Évelin Argenta
Direção criativa Paula Scarpin e Flora Thomson-DeVeaux
Direção executiva Guilherme Alpendre
Gerente executiva Marcela Casaca
Gerente de produto e audiência Juliana Jaeger
Produtores sênior Vitor Hugo Brandalise, Évelin Argenta, Bia Guimarães, e Sarah Azoubel
Produtoras Bárbara Rubira, Natália Silva e Júlia Matos
Checagem Denise Ribeiro e Plínio Lopes
Música adicional Blue Dot
Mixagem Pipoca Sound
Desenvolvimento de produto e audiência Bia Ribeiro
Coordenador de ilustração e design Gustavo Nascimento
Utilizamos cookies

Utilizamos cookies para personalizar e melhorar a experiência na navegação e analisar o tráfego e utilização do nosso site.